quarta-feira, 9 de março de 2011

Arroz de Pato

Pois é, cá em casa há discos pedidos e, o pedido de hoje foi da Beatriz para um arrozinho de Pato.

Acho que, em toda a minha existência como "cozinheira" apenas preparei este prato umas duas vezes, nem me lembrava porquê já que gosto tanto mas, depressa se fez luz... Dá muito trabalho e demora imenso tempo!!!

Claro que o resultado final vale a pena mas, bolas, a minha tendinite ficou a gritar "Ó Tio, Ó tio" depois daquele esforço todo para desossar, tirar pele, desfiar etc.

Devo ter começado a cozinhar o pato lá pelas 19:00H +/- e, sentámo-nos a comer já pelas 22H.

O lado positivo é que sobrou almoço para as três amanhã e, ainda dá para levar um carinho à minha avózinha e ao meu pai para provarem um bocadinho. Foi, como a minha avó costumava dizer, "comida para um regimento".

Já não me lembrava bem, pela falta de experiência, se havia alguma ciência específica na preparação deste prato. Passei pelo Sabor Intenso, pesquisei e, fui inspirar-me na receita da Neuza Aqui.

Aqui fica a receita e, a experiência. Espero que gostem.

Ingredientes: 

  • 1 Pato
  • 2 Litros de água
  • 1 Cubo de caldo de galinha
  • 1 Cebola
  • 7 Cravinhos da índia
  • 2 Cenouras médias
  • 2 Linguiças
  • 1,5 Chouiço corrente
  • Sal q.b.
  • Pimenta q.b.
  • 600g de Arroz
Preparação:

Coloque, na panela de pressão, 2 litros de água, o pato, o cubo de caldo de galinha, as cenouras inteiras descascadas, os chouriços e linguiças e, a cebola inteira com os 7 cravinhos da índia espetados. Tempere de sal e pimenta e coza durante 45m.

Depois de cozidos todos os ingredientes, retire-os para um outro recipiente e, reserve. Coe o caldo para outra panela e, introduza o arroz para que coza no caldo. Se necessário, rectifique de sal.

Retire a pele ao pato, desosse e, desfie. Reserve. Entretanto corte as cenouras em tiras finas e depois em cubos. Corte as linguiças às rodelas. Divida os chouriços em partes iguais e, corte uma parte às rodelas e, a outra aos cubinhos pequenos. Reserve.

Depois do arroz cozido, disponha uma camada no fundo de um recipiente de ir ao forno.
Por cima, disponha o pato desfiado, as cenouras partidas aos cubinhos bem como o chouriço partido do mesmo modo e, uma linguiça partida às rodelas.

Coloque a segunda camada de arroz por cima, alisando com ajuda de uma colher e, disponha por cima a restante linguiça e chouriço às rodelas.

Leve ao forno a 200ºc durante apróximadamente 20 minutos.
Sirva de imediato acompanhado por uma salada de alface, tomate e pepino regada com molho vinagrete.
BOM APETITE!!!

5 comentários:

  1. ola Lily! Ficou lindo o teu patinho, o meu marido tambem adora esse prato, mas eu nunca faço, nem fiz, nem nunca cozinhei pato sequer, ele quando come é fora !!
    Eu não sou muito amiga desses bichinhos pequenos fazem me muita impressão, ás vezes digo se nao gostasse tanto de um bifinho, virava vegetariana.ehehheh
    cozinho frango e , e, e,e !!!se vejo uma peninha fico logo sabe deus!!!! já sabes para a proxima tras um pratinho desses para a "amiga" dar ao maridinho!!ehehheh, que lata, não e? beijokas amigucha

    ResponderEliminar
  2. Lily,
    Esse arrozinho esta com um aspecto fenomenal. Que bela refeição : )

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. @ Magnólia - Podes vir buscar o tupperware eheheh sobrou bastante.
    Eu quando os vejo congelados já não me faz diferença. Quando era pequena é que a minha avó fazia criação de galinhas, coelhos etc., e matava-os e esfolava lá no quintal. BLHEC Isso não dava para ver. Eu ficava cheia de pena a dizer "coitadinho, coitadinho" e a minha avó ficava furiosa porque dizia que assim o animal não morria. Ela até podia cozinhar mas, eu não podia saber de nada, caso contrário, já não comia. Beijinhos

    @ Catarina - Deu um trabalhão Catarina mas ficou realmente muito bom! Obrigado. beijinhos

    ResponderEliminar
  4. imagino lily, deve ser bem complicado, mas quando se vive numa quinta vemos desde crianças, acabamos por nos habituar, quem vive na cidade é um pouco mais complicado, tambem depende das pessoas, a mim sempre me fez impressão e continua a fazer, nem gosto de ouvir falar nisso, ás vezes pergunto me se estivesse numa ilha deserta so com um frango e uma faca se seria capaz de matar o bicho, eu digo que preferia morrer de fome, é verdade! mas se passase pela situaçao se calhar a cabeça mudava , nao sei , eu digo que não!!!beijokas amigucha

    ResponderEliminar
  5. Magólia maria estás a insinuar que eu sou uma rapariga do campo?? LOLOLOL Olha que eu sou citadina páh!!!! Vivia era numa vivenda antiga com quintal e, a minha avó tinha lá umas capoeiras. Ainda ssim nunca me habituei, por isso te disse que, não podia vêr ou, já não comia.
    E na ilha podias estar descansada, pelo menos, se houvesse fruta :D
    Beijocas

    ResponderEliminar

A vossa presença neste espaço é importante para mim e, a vossa opinião é valiosa!
Muito obrigado pela visita e, pelo carinho :)